Viena

Como muito comércio não abre aos domingos em Viena, decidimos visitar Schönbrunn Palace e Belvedere no domingo e deixarmos para conhecer o centro de Viena na segunda. Começamos pelo Naschmarkt que é o maior mercado da cidade. Há barraquinhas de frutas, verduras, legumes, carnes, peixes, pães, roupas etc, mas também há cafés, bares e restaurantes. É um lugar cheio de coisas bonitas e gostosas e você pode passar horas por lá, seja de manhã, a tarde ou a noite. Porém, ele funciona de segunda a sexta das 6h às 19h30, aos sábados das 6h às 17h e é fechado aos domingos. Os restaurantes e cafés ficam abertos até tarde nesses dias, mas o restante do mercado fecha. Então caso queira vê-lo completo, vá nesses horários citados anteriormente.

Continuar lendo

Anúncios

Dia 3 – Munique

O terceiro dia na cidade foi bem tranquilo, mas andamos bastante. Apesar da cidade não ser tão pequena, se você estiver acostumado a andar bastante, consegue fazer várias coisas a pé. Fomos ao English Garten pela manhã. Estava frio, mas ensolarado, portanto seguimos para o parque. É um dos maiores parques urbanos do mundo e em outras épocas, com um calorzinho, o beer garden de lá fica lotado.

Perto do Chinese Tower também tinha um Mercado de Natal, porém bem pequeno. Estava cheio de crianças pequenas em excursões para aproveitar aquela sexta ao ar livre. O parque é lindo e você consegue passar o dia lá.

20131213_112537_Richtone(HDR)

DSC_0989 DSC_0996

DSC_0969

Atravessamos o parque e fomos para a Leopoldstrasse, avenida com restaurantes, cafés e lojas. Andamos por lá voltando em direção ao centro (saímos do centro e atravessamos o parque, porém na volta ao invés de voltarmos pelo parque novamente, decidimos voltar por essa avenida). Passamos pela escultura do Walking Man e pelo Siegestor, arco triunfal com uma estátua no topo.

DSC_1001 DSC_1008

DSC_1005

Paramos para almoçar no Mercado de Natal Medieval que tínhamos visitado no dia anterior e que comentei no outro post. Estava bem vazio por causa do horário e por ser dia de semana. Comi um pão sírio com frango, curry e sour cream que vinha numa cumbuca (deixei um valor como depósito e depois que devolvi a cumbuca, eles devolveram o dinheiro). Já o Klaus comeu um espeto grande com carne de porco enrolado com pão.

DSC_1030 DSC_1031

DSC_1018

DSC_1021

Logo depois nos dirigimos para o Deutsches Museum (custo € 8,50/pessoa e não aceita cartão), um dos mais antigos museus de ciência e tecnologia do mundo. Ficamos umas boas horas por lá até fechar, quando nos dirigimos para o centro novamente para andarmos mais.

DSC_0065

DSC_0008 DSC_0051

DSC_0041 DSC_0053

20131213_153945

Aproveitamos para passar na estação de metrô Karlsplatz, pois conhecemos um austríaco no albergue no dia anterior que nos contou que estava em Munique para compras de final de ano, então aproveitei para perguntar onde tinha um supermercado legal na cidade para que eu pudesse comprar bolachas e chocolates típicos da Alemanha. Ele me aconselhou então ir até Karlsplatz e descer as escadas, como quem vai em direção ao metrô. Ali embaixo tem muitas lojas, restaurantes e uma loja de departamento super legal, onde tem um supermecado bacana onde encontrei bastante coisas em promoção. Adorei, pois até então só tinha encontrado supermercado simples no bairro do albergue.

20131213_100221 20131213_094601

20131213_094120

Dia 2 – Munique

Em nosso segundo dia resolvemos comprar o ticket diário para pegarmos transporte público. Compramos os bilhetes na máquina na estação de trem Hauptbahnhof que era ao lado do nosso albergue e custou € 10,60/até 05 pessoas (isso mesmo, você não leu errado, pois compramos um tipo de bilhete que é válido para até 05 pessoas por esse preço).

Já havia feito uma pesquisa e o site Sunday Cooks é excelente e me ajudou muito com informações de metrô em Munique. Há ônibus, trams e metrôs, esses divididos em U-Bahn (linhas mais centrais da cidade) e S-Bahn (linhas que dão acesso a pontos mais distantes do centro, exemplo aeroporto).

metromunich02-450x319

Quando cheguei à estação tinham 02 tipos de máquinas para se comprar ticket. Um deles é mais comum de se achar na estação Hauptbanhof, por poder comprar também passagens para outras cidades. Caso você compre nessa máquina que vende todos os tipos de bilhetes (para dentro e fora da cidade), então selecione a língua desejada na parte inferior da tela e clique na parte MVV para comprar o passe apenas para Munique.

20131213_091255

20131212_091611

Feito isso selecione o tipo de ticket que você quer comprar. No meu caso, cliquei no “all-day tickets”, pois utilizaria transporte público o dia todo.

20131212_091646

Depois selecione quantos bilhetes você quer. No meu caso era para meu marido e eu, portanto “Partner all-day tickets” apenas para um dia. Mas tem também passe válido para três dias.

20131212_091724

Selecione a zona que você vai utilizar. Como eu só andaria nos locais mais centrais, selecionei o “Inner zones”. Já aparece no canto direito da tela o período que é válido, para quantas pessoas o ticket é válido (note que está escrito 05 pessoas) e o valor.

20131212_091737

Em estações menores e próximos dos pontos dos trams, por exemplo, você encontrará outra máquina onde dá para comprar também passagens de transporte público, porém apenas para dentro da cidade.

20131212_093009

É bem mais simples. Selecione a língua desejada no canto superior direito da tela. Feito isso, selecione o tipo de ticket que você deseja comprar. No meu caso “Day tickets” (há também um tipo de ticket combinado que dá descontos em pontos turísticos, mas como não teria muito tempo, acabei não comprando).

20131212_092927

Depois disso, escolha a quantidade de pessoas e depois a área que precisará do transporte público. Pronto! Praticamente o mesmo processo.

20131212_092935

20131212_092950

Se for pegar metrô, olhe os letreiros que indicam as estações finais de cada linha, a plataforma, quantos minutos o trem demorará e quantos vagões há. Além disso, em trens para os subúrbios é necessário se atentar qual vagão você tem que pegar. Isso porque pode ser que no meio do caminho apenas alguns vagões sigam caminho para o destino final da linha. Mas não se preocupe que tem tudo desenhado (literalmente) nos painéis.

Em frente ao Hauptbahnhof pegamos o tram 17 até a estação Schloss-Nymphemburg. O palácio foi a residência de verão dos governantes da Baviera e possui um jardim bem bonito com quatro palácios pequenos, mas que infelizmente estavam fechados. Custo € 6,00/pessoa.

DSC_0704

DSC_0675 DSC_0669

DSC_0681 DSC_0697

Depois voltamos para Haupbahnhof e pegamos o metrô para a estação Olympiazentrum (pegamos o metrô U2 até Scheidplatz e trocamos para o U3). Visitamos o BMW Welt and Museum. Estão expostos vários carros no BMW Welt e ao passar por uma passarela, você chega ao museu. Custo € 9,00/pessoa.

DSC_0820 DSC_0826

DSC_0730

DSC_0732 DSC_0764

DSC_0792 DSC_0803

DSC_0744

Ali do lado fica o Olympiapark, local que sediou os Jogos Olímpicos em 1972. Andamos um pouco por ali, já que estava um dia lindo.

DSC_0832 DSC_0852

DSC_0837

Como já estávamos famintos, voltamos para o centro e fomos almoçar no Hofbräuhaus, cervejaria típica da cidade que tem bandinha tocando e muita cerveja e porco. Meu marido pediu o canecão de cerveja e o famoso joelho de porco de lá que vem servido com dumpling de batata. Já eu pedi um outro prato de porco e um refrigerante. Para sobremesa ele ainda conseguiu comer uma torta de maçã. Custo € 40,00/casal.

DSC_0862 DSC_0864

DSC_0866 DSC_0854

Passamos no Königsplatz, praça com importantes museus da cidade, e também andamos na região passando em frente de mais museus e pinacotecas da cidade.

DSC_0870 DSC_0872

DSC_0877 DSC_0875

Fomos visitar depois outro Mercado de Natal, porém dessa vez um medieval que ficava atrás do Odeonsplatz. Adoramos! Todas as pessoas que trabalhavam nas barraquinhas vestidas como antigamente, algumas comidas típicas daquela época e também barracas vendendo carimbos e armaduras.

Também vimos os tradicionais chocolates em forma de ferramentas, mas muito caprichados, pareciam até ferramentas de verdade. E algumas comidas eram servidas em cumbucas no mesmo esquema do vinho quente. Você pagava um depósito junto com o valor da comida, e no final você tinha a opção de ficar com a cumbuca ou devolvê-la e pegar seu depósito de volta. Mercado de Natal super diferente e aprovado!

DSC_0896

DSC_0885 DSC_0889

DSC_0907

DSC_0918

DSC_0923

Dia 2 – Dubai

Em nosso segundo dia em Dubai (Jan/2010) pegamos um taxi (custo AED 40) do nosso hotel Grand Hyatt até o parque aquático Wild Wadi. Pagamos na época AED 75/casal, mas confesso que fiquei super decepcionada com o parque, pois é muito pequeno. Não recomendo para quem for para Dubai. Mas nos divertimos, principalmente porque estava um calorzinho bom.

P1241107

Como é uma cultura totalmente diferente da nossa, pudemos notar mulheres de burca nas piscinas e placas avisando para tomarem cuidado e não irem em alguns brinquedos, pois o tecido poderia prender em algum lugar.

P1241143

Saímos meio tarde e famintos de lá, por isso fomos direto pro shopping Mall of the Emirates para almoçarmos. Outro shopping famoso da cidade, mas que não é grande como o Dubai Mall.

P1241159

Fomos andar de metrô (que é super moderno) só para vermos como era, mas a linha era bem pequena e não chegava ao nosso hotel.

P1241168 P1241171

Logo voltamos para o Hyatt, pois precisávamos nos arrumar, já que tínhamos uma reserva no restaurante Al Muntaha no 27º andar do Burj Al Arab. Se você for reservar uma mesa num dos restaurantes de lá, lembre-se de consultar no site a roupa adequada (e as vezes exigida) para o local. Um dos restaurantes solicitava terno, gravata etc… então optamos por esse restaurante que era mais flexível.

IMG_1834

IMG_1813

Valeu a pena para conhecer por dentro do famoso Burj Al Arab, mas apenas isso, pois a comida não era lá essas coisas. O taxi do Hyatt até o local do jantar ficou em torno de AED 70 e o jantar propriamente dito ficou AED 1.060/casal.

Bonfire Night 2013

Remember, remember the fifth of November…..

Todo dia 05/11 é celebrado o Bonfire Night com fogos de artifício e fogueiras (e também em dias próximos quando dia cinco cai durante a semana). Essa tradição britânica é por causa da Conspiração da Pólvora em 1605, quando o católico Guy Fawkes tentou explodir o Parlamento e matar o Rei James I. Seu plano falhou, já que ele foi capturado e por esse motivo, esse dia é tão comemorado até hoje.

Existem diversos lugares pela cidade para assistir aos fogos de artifício. Em lugares mais tradicionais também pode-se ver bonecos queimados nas fogueiras, simbolizando Guy Fawkes.

DSC_0571

 

 

20131102_145547_Richtone(HDR) 20131102_145252_Richtone(HDR)

 

 

 

 

 

 

 

DSC_0569

Escolhi o Alexandra Palace para ir esse ano. Eles pararam com a comemoração por quatro anos e voltaram com um evento grande com German Bier Festival, barraquinhas de comida, pista de patinação, além do esperado espetáculo da queima de fogos que se pode assistir do parque ou de um terraço no palace. Como comprei o ingresso com antecedência paguei £ 6.00 para entrar no parque, mas o preço subiu próximo a data do evento (£ 10.00).

DSC_0619 DSC_0614

DSC_0801 DSC_0805

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Confesso que esperava mais do evento e achei um pouco desorganizado. Acredito que ano que vem esteja melhor, pois como comentei, esse foi o “retorno” do evento.

De qualquer forma, Alexandra Palace é um local que merece ser visitado, pois tem uma vista panorâmica de Londres e também ocorrem vários eventos por lá. É um pouco distante do centro, mas você pode pegar um trem de King’s Cross St Pancras até a estação Alexandra Palace (zona 3).

DSC_0568

Esse evento ocorreu no sábado (dia 02) e lá de cima pude ver outros lugares na cidade (a maioria gratuitos) com fogos de artifício. No próprio dia 05 também ocorreram várias comemorações pela cidade. Próximo a data você pode conferir a lista de locais em sites como o Time Out, por exemplo.