Visto de Residência – UK Residence Card

Comentei nesse outro post que me mudei para Londres com um visto de 06 meses de acompanhante de cidadão da União Europeia. Assim que meu marido conseguiu um emprego já apliquei para o outro visto de acompanhante (após mais ou menos 3 meses aqui), que também me dava todos os direitos como os de cidadão europeu.

Novamente liguei para Karina da Oi Londres e ela que me auxiliou e preparou todo o processo, mesmo a distância. Trocamos emails, fizemos reuniões por skype e mandei toda documentação para o Home Office: novamente as fotos do meu relacionamento com meu marido, certidão de casamento (original e tradução juramentada), extratos bancários (dos bancos da Inglaterra e do Brasil), contrato de trabalho do meu marido, holerite, formulários preenchidos e assinados pela empresa dele e por nós, fotos nossas tamanho passaporte, passaportes, contrato de locação do imóvel aqui, etc. Além disso, é necessário enviar os dados do cartão para pagar uma taxa de £55.00/aplicação. Valor cobrado na minha aplicação em Nov/2013.

Obs: Você pode fazer o processo todo sozinho, porém eu solicitei ajuda, pois sempre surge dúvida na hora do preenchimento dos formulários, envio de documentos, etc.

Mandei por correio (confesso que estava com receio, pois mandei todos os meus documentos originais num envelope) e em aproximadamente uma semana recebi uma carta confirmando o recebimento do processo e já foi debitado o valor do meu cartão. Caso desse algum problema aqui em Londres e alguém solicitasse meu documento, eu poderia apresentar essa carta do Home Office que havia recebido.

Como você ficará sem os documentos, se programe para assim que chegar na Inglaterra já agilizar algumas coisas importantes como: abertura de conta de banco, cadastro no seu GP (vá ao NHS do seu bairro para se cadastrar), solicitação do Insurance Number para poder trabalhar e se planejar para não realizar nenhuma viagem nesse período, pois eles têm até seis meses para devolver seu processo. Você pode solicitar seu documento de volta em caso de viagem, mas precisa fazer com antecedência e isso pára todo seu processo, podendo gerar confusão e atrasos. Por isso, melhor mesmo é ficar um tempinho sem sair do país.

Sobre arranjar emprego, já vi muitas informações dizendo que é possível arranjar emprego com essa carta do Home Office, porém na realidade (e o que ocorreu comigo) foi que dependendo da empresa eles ficam receosos de realizar a contratação. Não é porque você enviou o processo que é garantido que conseguirá o visto e por esse motivo algumas empresas podem ficar com medo. Se eles te contratarem e depois seu visto for negado, isso será um problemão para eles. Porém, como disse, depende da empresa, pois existem casos e casos, empresas e empresas. Por isso, continue procurando emprego, já que todo o processo de contratação não é feito do dia para noite na maioria dos casos.

Envie os documentos por correio em carta registrada e guarde a sete chaves o recibo, pois nele consta o número de referência que pode te ajudar a localizar seu processo no Home Office. Eles são um pouco confusos, até se confundiram no meu processo e devolveram meus documentos, mas ficaram com os do meu marido. Ligaram para ele pedindo desculpas e solicitando que reenviássemos meus documentos, pois eles dariam sequência ao processo (quem pegou meu processo para avaliar, achou que eu estava aplicando para cidadã britânica e simplesmente devolveu tudo, porém quando perceberam o erro, eles já haviam colocado meus documentos no correio, então ligaram para solicitar tudo de volta. Não havia NADA de errado no processo, foi erro deles mesmo).

Visto

Enfim… mesmo com a confusão por parte deles, recebi meus documentos de volta após 02 meses. Não sei se esse é o tempo médio que leva ou se agilizaram por conta do erro deles, pois ficamos ligando e mandando emails para acompanharmos tudo e solicitamos agilidade por causa desse equívoco do Home Office. Todos os documentos retornaram e meu passaporte veio com um visto de 05 anos.

Obs: Hoje em dia o visto não é mais colado na folhinha do passaporte como mostrei o meu acima. O Home Office devolve toda sua documentação em um envelope e depois envia (num envelope separado) uma carteirinha que é o Residence Card. Algumas pessoas que conheço aplicaram no final de 2015 e todo o processo levou de 5 a 6 meses. Portanto, é aconselhável não marcar nenhuma viagem em 6 meses da data da aplicação, ou até um pouco mais que isso, pois nunca se sabe se o Home Office atrasará no processo.

Sei como é difícil essa mudança e a nossa cabeça fica cheia de dúvidas. Por isso, caso esteja passando por isso e queira uma ajuda, podem me escrever que tentarei ajudar ao máximo com informações ou indicações. Meu email é carol.afk@gmail.com

 

EEA Family Permits

Depois de muitas consultas e pesquisas decidi aplicar para o EEA Family Permits, uma permissão de acompanhante de cidadão da União Europeia válido por 6 meses e que dá os mesmos direitos que o europeu, ou seja, é possível trabalhar. Possui aplicação gratuita, porém decidi contratar uma agência para ajudar com todo o processo e posso dizer que foi a melhor coisa que fiz.

Mas por que eu escolhi o EEA Family Permits sendo que no outro post eu citei mais algumas opções viáveis e dentro da lei? Realmente todas aquelas opções são legais, porém eu optei por esse visto por alguns motivos: 1) mudar de país já é uma decisão difícil e o que menos queria nessa época era insegurança na hora de passar pela imigração. Era meu direito como esposa de cidadão da União Europeia entrar no país, mas eles fariam diversas perguntas, etc… e não queria o stress; 2) não queria entrar como estudante, pois se podia ter os direitos de uma cidadã europeia, por que não teria? Nunca sabemos o dia de amanhã e as oportunidades. E se eu arranjasse um emprego? E se precisasse me consultar ou fazer tratamento no hospital? E mais mil e uma questões que não queria lidar com a “sorte”; 3) queria viajar no mesmo dia que meu marido, então não queria que ele viesse “na frente” para conseguir um emprego antes e só depois aplicar o visto pra mim; 4) aqui é muito barato viajar, então e se rolasse alguma viagem para outro país (como realmente aconteceu) e eu não tivesse esse visto? Poderia sim viajar dentro dos 6 meses como estudante ou turista, porém conheço gente que teve problemas na imigração na volta para Londres. Por que? Porque o oficial implicou e achou que a pessoa só viajou para conseguir um carimbo e um visto por mais 6 meses e isso deu a maior dor de cabeça para a pessoa (perdeu o trem, ficou horas sentada se explicando, etc).

Por isso, meu pensamento foi… se eu posso não ter nenhuma dor de cabeça e me sentir segura quanto ao processo, por que eu vou querer fazer diferente? Mas essa foi a minha opção, pois não gosto de lidar com a “sorte” e sim fazer as coisas de maneira mais racional e certeira possível. Mas afirmo novamente que todas as opções do outro post são legais.

Essa aplicação pode ser realizada apenas 3 meses antes da viagem. É necessário juntar diversos documentos para levar em um dia agendado no consulado britânico, como certidão de casamento, fotos do casal (desde o início do namoro, com amigos, familiares, etc), declaração de terceiros sobre a união do casal (algumas pessoas fazem uma declaraçao e assinam afirmando que o casal não está junto por interesse…), extratos bancários, comprovantes de bens, comprovantes de graduação, comprovante de acomodação no Reino Unido, passaporte, entre outros. Alguns documentos necessitam do original + tradução juramentada.

A agência contratada foi quem organizou todos os documentos, preencheu o formulário e agendou uma data para entrega da documentação. Foi perfeito! Cheguei ao consulado (em SP, perto da Paulista) no horário marcado com todos os documentos separados, tiraram fotos e coletaram as digitais, efetuei o pagamento e deixei os documentos e passaporte. Todo processo não levou mais de 20 minutos desde minha chegada ao prédio. Depois de 3 semanas recebi em minha residência o passaporte com a permissão + meus documentos originais.

Obs: Eles podem querer ficar com cópias de documentos, por isso é importante levar os originais + cópias de TUDO. É possível tirar cópia no consulado também, porém é mais caro e você demorará mais tempo. Leve tudo organizado, separado em clips, etc… eles não gostam quando as pessoas levam documentos bagunçados, pois eles têm que checar tudo e fazer vários procedimentos. Uma pessoa estava bem enrolada quando fui e gerou uma discussão no consulado, pois o processo estava uma bagunça.

EEA Family Permit V02 Baixa

Como a validade é de 6 meses, dentro desse prazo (e já na terra da rainha) é necessário aplicar para outro visto em Londres que comentarei em breve em outro post, justificando que o europeu possui um emprego OU que ele estuda no país e é auto-suficiente, ou seja, que consegue pagar todas as despesas dele e da acompanhante durante o período de estudo.

Utilizei os sites www.visainfoservices.com e www.ukba.homeoffice.gov.uk para obter mais informações do processo.

No meu caso, quando cheguei na imigração foram direto no meu visto, pediram minhas digitais e nos liberaram. Rápido e fácil. Durou menos de 30 minutos o percurso desde o avião até o táxi que nos aguardava.

Obs: A agência que contratei foi a Oi Londres e quem me atendeu foi a Karina. Gostei também pela facilidade de atendimento aos sábados e conversas pelo Skype =)

Apenas complementando algumas informações que me perguntaram:

– Quando você aplica para esse visto é necessário que diga a data exata do seu vôo. Só a partir dessa data indicada por você que os 06 meses passam a contar.

– Fui com a passagem de volta também (já que meu visto era válido por 6 meses apenas). Não me pediram na imigração, mas levei e chegando em Londres cancelei a passagem. Se fizer o mesmo, consulte os termos de cancelamento da passagem. Meu marido foi apenas com a de ida.

– Ficamos 02 semanas na casa de um amigo até conseguirmos alugar um apartamento. Nesse caso, levei um carta escrita pelo meu amigo, citando que ficaríamos hospedados lá.

– Não tínhamos vínculos com a Inglaterra. Viemos para uma experiência internacional sem emprego, sem moradia, sem estudos (tirando o meu de inglês), porém não é fácil como vejo muita gente falando na internet (bom… pelo menos para mim não foi e não está sendo). Fizemos um planejamento de mais de um ano para termos certeza que teríamos condições de nos manter, para saber e estudar como era a vida em Londres, para planejarmos planos A B C D….Z para que tudo desse certo e fosse de feito de maneira consciente e dentro da lei.

– Depois disso você ainda tem que lidar (até um ano fora do país) com declaração de residente fora do país, etc… mas aí é um outro assunto mais complicado que falo em outro post.

Obs: As regras para aplicação de visto mudam constantemente. Portanto, aconselho que confirmem as informações junto ao consulado britânico antes de viajarem.
Meu visto foi solicitado no início de 2013.

Informações sobre Visto

Logo que comecei a pensar em passar um tempo em Londres me veio a seguinte questão: mas e o visto? Para turistas e estudantes que forem ao Reino Unido por até 06 meses não é necessário visto antecipado, pois ele é concedido na imigração. Porém, para aqueles que passarão um tempo maior na terra da rainha é necessário solicitar o visto antes da viagem.

No meu caso, meu marido tem dupla cidadania, sendo uma delas de um país da União Europeia. Procurei e perguntei a diversas pessoas, porém não encontrei ninguém com o caso igual ao meu. Estava preocupada porque iríamos mudar de país sem o curso dele fechado (o resultado do curso só sairia quando já tivéssemos mudado) e sem emprego.

20130524_164052

Procurei algumas agências de intercâmbio e pasmem, em algumas delas eu sabia mais do processo que o próprio “especialista”. Fiz uma visita a uma agência que me explicou sobre o EEA Family Permits, uma permissão de acompanhante de cidadão da União Europeia com validade de 6 meses. Após esse período eu teria que aplicar para novo visto já em Londres.

Como queria outras opiniões, fui atrás de informações oficiais e liguei no consulado. Me indicaram o site www.visainfoservices.com e liguei para entender melhor o processo. Por uma conversa (pode ser feita em português) de aproximadamente 10 minutos paguei quase R$ 180,00, mas consegui esclarecer alguns pontos. Perguntas também podem ser enviadas gratuitamente através do site (no meu caso que tinha muita dúvida, achei melhor ligar para não ficar confuso).

Obs: Descobri que eles não estão mais trabalhando com imigração para o Reino Unido.

As informações bateram com as fornecidas pela primeira agência, porém ainda queria outras comparações. Visitando e conversando com outros especialistas entendi que tinha algumas opções: 1) entrar sem nenhum visto, já que é meu direito entrar no país e acompanhar meu marido e aplicar um visto apenas em Londres; 2) entrar como estudante, já que eu estava matriculada num curso de inglês; 3) realizar a mudança do meu marido antes para que ele arranjasse um emprego e só depois eu desse entrada num visto; 4) entrar com essa permissão.

Apenas uma observação, algumas agências cobram pela conversa inicial. Funciona como uma consulta e às vezes esse valor pode ser abatido do preço final do processo caso você feche com eles, ou em outros casos é um valor a parte.

O resultado disso falarei no próximo post.