Visita gratuita ao Big Ben

No começo de julho participei de um tour que eu estava esperando há meses: Big Ben e Elizabeth Tower Tours. Isso mesmo! O tour é para subir no tão famoso relógio de Londres e ainda sem pagar nada!

20150709_110511

Continuar lendo

Waddesdon Manor

Esse post está mega atrasado, mas vale muito a pena eu comentar desse lugar tão lindo! Escolhemos um dia no mês de agotos para irmos a Waddesdon Manor. Pegamos um trem de Londres até Aylesbury e de lá pegamos um táxi para o local – demora uns 15 minutinhos.

DSC_0316 Continuar lendo

Salisbury, Stonehenge e Bath

Há um tempo atrás queríamos visitar algumas cidades na Inglaterra e pensamos em fazer um tour através de alguma empresa. Porém, como havíamos chego há pouco tempo em Londres, decidimos nos aventurar e alugar um carro. Foi realmente uma aventura, pois ficamos super nervosos com a direção do outro lado do carro. Meu marido dirigiu, mas também fiquei igualmente stressada, suando e tremendo. Tudo muito estranho e é preciso realmente prestar MUITA atenção em tudo o que está acontecendo, pois quando você dobra numa rua, ainda fica aquela confusão na cabeça de qual pista se deve ir.

DSC_0486

Continuar lendo

Cotswolds (Bourton-on-the-Water, Stratford-upon-Avon, Tewkesbury)

Agora em dezembro fomos novamente para Cotswolds (já fomos uma outra vez no inverno onde falo nesse post aqui, uma vez na primavera e outra no outono). As cidades ficam muito diferentes em cada estação, mas infelizmente dessa vez São Pedro não ajudou muito, já que o solzinho não quis aparecer.

20150215_144322_Richtone(HDR)

Continuar lendo

Cotswolds (Moreton-in-Marsh, Bourton-on-the-Hill, Woodstock e Blenheim Palace)

Ok. Não é novidade que eu AMO a região de Costwolds. Então para não ficar repetitivo, conto aqui apenas os novos vilarejos que passei em outubro com minha família. Não podia ter sido melhor! 🙂

Continuar lendo

Cotswolds (Northleach, Painswick, Stow on the Wold, Bibury, Bourton on the Water, The Slaughters)

Um casal querido de amigos nosso estava em Londres em abril e queriam ir para Bibury. Decidimos então alugar um carro para passarmos o final de semana em Cotswolds.

Saimos no sábado de manhã e aproveitamos para passar em alguns vilarejos novos e outros que já tínhamos conhecido antes. Voltamos para Londres no final do domingo. Listei aqui as cidades visitadas:

  • Northleach
    • Postcode GL54 3HL
    • Estacionamos na rua – gratuito, mas também tinham estacionamentos na rua onde era necessário pagar na máquina e colocar o papel no painel do carro.

Bem pequena, charmosa e calma. Assim como algumas outras cidades e vilarejos da região. Estava bem vazia nesse dia e conseguimos dar uma volta por lá.

DSC_0461 Continuar lendo

Open House 2014

Final de semana passado aconteceu o Open House, evento que ocorre durante apenas durante dois dias no ano onde vários prédios são abertos ao público. Ano passado fomos ao The Gherkin e ao City Hall.

Esse ano começamos pelo Lloyd’s. Como ele abria às 10h, chegamos na fila por volta das 9h15 para tentarmos entrar mais cedo e sobrar mais tempo para conhecermos outros lugares. Entramos por volta das 10h30 e ficamos aproximadamente 1h lá dentro. Assim que entramos, inspecionaram minha bolsa e tive que deixar meu guarda-chuva com eles e retirá-lo apenas no final.

Continuar lendo

Um dia em York

Meu marido e eu aproveitamos uma promoção da empresa East Coast e compramos passagens de trem para um bate-e-volta à York. As passagens custaram £20/pessoa e conseguimos aproveitar bastante nosso dia na cidade. Pagamos um valor muito baixo se comparado ao preço da passagem normal. Geralmente utilizo o site The Train Line para comprar passagens de trem aqui no Reino Unido, pois ele já te mostra todas as empresas e opções de trens que fazem o percurso desejado. Pegamos o trem às 8h na estação de King’s Cross e chegamos à York em menos de 2h de viagem.

Para ter uma ideia de como é o centro da cidade de York, veja nesse mapa aqui.

York

 

Continuar lendo

Transporte Público em Londres

Quem vem a primeira vez para Londres acha o transporte aqui meio confuso. E realmente é, mas tentarei explicar como funcionam as coisas por aqui.

Zonas:

Quanto mais próximo do centro, o número da zona é menor. Você pode notar no mapa que existem as separações de zonas (comeca com a zona 1 em branco, depois a zona 2 é meio cinza, depois a 3 é branca novamente etc…). Você pode comprar os passes de transporte público apenas para as zonas que você utilizará. Geralmente os turistas ficam apenas nas zonas 1 e 2, onde ficam concentradas as principais atrações.

Map

london-rail-and-tube-services-map

Postcode:

Ao invés de passar o endereco para alguém, você passa o postcode que é composto de letras e números. Com o postcode você sabe exatamente onde é o local.

Precisa de ajuda? Baixe no seu celular o app Citymapper que te ajudará muito. Você coloca sua origem e o destino (que pode ser o postcode) e ele te mostra opções de como chegar lá (metrô, trem, ônibus, a pé, etc).

As letras do postcode significam a região. Exemplo: E = East, NW = North West.

Cada área é dividida em distritos e cada distrito possui um número que completa a letra (letras) iniciais. Exemplo: NW1.

Cada distrito é segmentado em setores que são representados por número(s) da segunda parte do postcode. Exemplo: NW1 3

A última parte do postcode significa a casa/rua do postcode. Sendo assim, você consegue saber exatamente a localização do local que está procurando. Exemplo: Loja Primark na Oxford Street W1D 1AU.

Screenshot_2014-07-20-17-01-15

Metrô:

As linhas de metrô têm nomes e cores. Sempre que você vai pegar o metrê você se depara com placas que indicam a direção que os trens vão. Exemplo: <- para West ou -> para East ou para Norte e Sul. Mas caso nao saiba qual a direção da estação que você quer parar, não se preocupe. Embaixo de cada sinalização tem as estações de metrô que o trem passará, então é só procurar onde está sua estação desejada.

20140719_111405

Outra coisa é… tome cuidado que em algumas plataformas passam trens que vão para lugares diferentes. Isso porque a linha se divide, então os trens acabam indo para destinos diferentes. Ou seja, você tem que conferir primeiro qual plataforma passa seu trem como expliquei acima, e depois olhar nos painéis eletrônicos qual o destino do trem para que você embarque no trem certo.

20140719_111454

Quando você vir no mapa bolinhas brancas, significam conexões. Ou seja, aquela estação determinada dá acesso a outras linhas ou às vezes a outra estação. Exemplo: Bank (no quadrante E3 no mapa) tem acesso as linhas central, northern, DLR e também tem conexão com a estação Monument que tem acesso as linhas District e Circle.

Bank

Quando há um quadrado em volta do nome da estação, significa que aquela estação pertence a duas zonas, já que ela está no meio de duas. Exemplo: North Acton (no quadrante B3 no mapa) pertence as zonas 2 e 3.

North Acton

Ainda existem os trens, DLR (trem de superfície que não tem maquinista e vai para Greenwich), Overground.

Ônibus:

Cada ponto de ônibus tem uma letra que é o “nome” do ponto para você localizar facilmente e embaixo da letra tem os ônibus que ali param.

20140719_112704

Não está com seu celular para consultar qual ônibus pegar? Vá até um ponto de ônibus e localize o local que você quer ir no mural informativo de lá.

20140719_112610

 

Ao localizar seu destino, você visualizará os ônibus que tem que pegar e os pontos (você verá as letras dos pontos).

20140719_112619

 

Untitled

Terá um mapa com um zoom da área para você localizar onde fica o ponto certo.

20140719_112630

Alguns pontos de ônibus possuem um painel informando em quantos minutos o ônibus chegará.

20140719_123413

 

Você pode notar que existe um número para mandar o SMS (serviço pago) e você recebe de volta uma mensagem avisando quando seu ônibus chegará. Para quem tem internet e o app instalado, dá para visualizar isso no próprio aplicativo.

20140719_123428

Opções de bilhetes de transporte público:

Você tem a opção de comprar o Single ticket, Travelcard (ticket de papel) ou então adquirir o Oyster Card (como se fosse o bilhete único).

– Single ticket (ticket de papel)

Você adquire um ticket que pode ser apenas de ida (ou ida e volta) para um determinado lugar. Por isso você paga apenas por aquele trecho, sem poder parar em outras estações ou pegar vários tipos de transporte.

– Travelcard (ticket de papel)

Você paga um preço único e utiliza transporte (metrô, trem, DLR, overground) dentro das zonas que você pagar o bilhete. Os ônibus não têm divisão por zona, então pode pegar qualquer ônibus na cidade sem se preocupar.

– Oyster Card (cartão)

É um cartão como se fosse o Bilhete único. Você paga £5 por ele, mas esse valor é reembolsável quando você devolver o cartão em uma bilheteria antes de ir embora.

Com ele você pode abastecê-lo na opção pré-pago (top up pay as you go) ou travelcard. No pré-pago você pode abastacê-lo com quanto dinheiro quiser e ir utilizando nos transportes públicos. O valor a ser gasto durante um dia tem um teto (que é quase o valor do day travelcard), então você não sai “perdendo” caso utilize muito transporte naquele dia.

Já se for o travelcard, você pode comprar para um dia, que funciona como o day travelcard, ou se ficar mais de 3 dias e for utilizar bastante transporte, vale a pena pegar o travelcard semanal. Você paga um valor e utiliza transporte ilimitado por uma semana naquelas zonas que adquiriu. Lembrando que ônibus não tem divisão por zonas.

Caso tenha comprado o semanal para as zonas 1 e 2, mas queira ir para o aeroporto de Heathrow na zona 6, você também deverá carregar o cartão com dinheiro (Top up pay as you go). Nesse modo pré-pago você pagará apenas a diferença entre as zonas 2 e 6 que não incluem no seu pacote semanal.

Se for passar um tempo maior aqui, compensa colocar o mensal ou também tem o anual. Lembrando que para obter esses planos é necessário cadastrar seu Oyster nas bilheterias, pois caso perca o cartão, não perde todo o dinheiro que tinha carregado nele.

Para consultar as tarifas, veja no site do TFL.

Um detalhe importante: as linhas passam por manutenções geralmente aos finais de semana. Durante a semana também passam por alguns problemas de vez em quando. Por isso é importante se atentar se a linha que você pegará tem problema ou não naquele dia/momento ou se funcionará normalmente, assim você já estará preparado para utilizar o plano b. Essa consulta pode ser feita no site do TLF ou então no app Citymapper. Em algumas estações também existem painéis indicando o status das linhas e eles anunciam de tempos em tempos no alto falante.

Obs: Recentemente houve mudança nas regras e não é possível mais pagar sua passagem direto para o motorista de ônibus. É necessário adquirir ticket antecipado.

Como comprar os bilhetes nas máquinas do metrô:

– Travelcard (ticket de papel válido por 1 dia)

Selecione a opção “Day Travelcard”.

20140719_133251

Escolha a opção de ticket que quer comprar (nesse caso da imagem só tinha off peak, pois tirei a foto em um final de semana). Durante a semana aparecerá peak e off peak, e se você comprar a opção “peak” significa que é válido para horário de pico e por isso será um pouco mais caro.

Obs: Para saber os horários de pico e fora de pico das zonas que você passará, consulte no site do TFL. Mas geralmente os horários fora de pico são a partir das 09h30 durante a semana e também no período da tarde das 16h às 19h no caso do Oyster Card.

20140719_133259

 

Escolhi a opção fora do horário de pico válido por 1 dia inteiro entre as zonas 1 e 6.

 

20140719_133314Depois disso é só pagar com cartão ou dinheiro.

– Single ticket

Escolha a opção “Single & returns by destination”. Com essa opção você comprará um ticket válido apenas para ida ou então ida e volta de um lugar. Não será válido para ilimitados transportes como na opção acima. Exemplo: se você quer apenas ir para o aeroporto pegar seu vôo, não valerá a pena comprar um bilhete válido para um dia inteiro, então você compra apenas um single.

20140719_133251Escolha o tipo de ticket que você quer. Nesse caso só aparece off peak, pois tirei a foto em um final de semana, mas você escolhe se quer em horário de pico ou fora do horário de pico, e se quer bilhete só de ida ou ida e volta (return).

20140719_133642

 

Procure a estação que deseja ir.

20140719_133647

 

Eu digitei “Heatrow all terminals” por exemplo e já me mostrou o valor que tenho que pagar.

20140719_133700

 

– Oyster Card (cartão de plástico)

Após comprar o cartão numa bilheteria ou mesmo numa máquina pelo valor de £5 é hora de recarregá-lo.

Encoste seu cartão nesse círculo amarelo.

20140719_133528

 

Aparecerá as informações do seu cartão. Exemplo: meu cartão tem o travelcard mensal para zonas 1 e 2 que expira em Agosto. Além disso, ele está abastecido com um valor de £4.90 naquele modo pré-pago que comentei (Top up pay as you go).

Portanto, escolho o que desejo fazer. Clico em “Buy or renew season ticket” caso eu queira comprar ou renovar meu plano mensal ou semanal ou diário OU clico em “Top up pay as you go” para abastecê-lo no modo pré-pago com o valor que eu desejar.

20140719_133535

 

No exemplo abaixo, eu cliquei em “Top up pay as you go” que é o modo pré-pago. Escolho a quantia que quero carregar meu cartão e efetuo o pagamento.

20140719_133541

 

Já nesse outro exemplo, eu cliquei em “Buy or renew season ticket” para comprar ou renovar um novo plano que pode ser diário, semanal ou mensal.

20140719_133548

 

Escolhi comprar um novo plano, então nessa próxima tela tenho que decidir qual plano eu desejo: 7 dias ou um mês.

20140719_133558

 

Depois de escolhida a opção aparecerá a pergunta quando você quer que esse plano se inicie. Selecione a data de início e efetue o pagamento.

20140719_133605

 

Depois de efetuar o pagamento com cartão ou dinheiro, você terá que encostar novamente o Oyster card naquele círculo amarelo para que a máquina confirme o abastecimento do seu cartão.

 

 

 

Onde comer barato em Londres – Parte 2

Depois de falar de alguns lugares para se comer por menos de £5, agora indico alguns lugares que são um pouco mais carinhos, mas que acho bons custo x benefício – valores até £10. Claro que existem milhares pelo centro, mas essas são minhas indicações de lugares que acho a comida boa por um preço bacana.

  • Cafe East

Quer comer num lugar diferente, não turístico e por um preço bacana? Recomendo o Cafe East, restaurante vietnamita que fica próximo a estação de metrô/overground Canada Water. Os pratos principais variam entre £8.00 e £9.00 e a comida é muito boa. Por não ser central, não aconselho muito para turistas que têm pouco tempo na cidade. 100 Redriff Road Surrey Quays Leisure Park, SE16 7LHIMG_20140622_201207

  • Bone Daddies

Com vontade de comer um ramen, principalmente no frio? Há diversos bons restaurantes onde você consegue comer bem e por pouco. Como o Bone Daddies que possui ramens por volta de £10.00 e outros diversos restaurantes no soho. 31 Peter St, W1F 0ARUntitled

  • Honest Burger

O hamburguer é muito bom e vem com batata frita. O cardápio é pequeno, bem focado. Os preços variam de £8.00 a £11.00. Possui seis restaurantes pela cidade, mas sempre acabo indo no Soho mesmo. Ele sempre tem espera, pois o local é pequeno. Porém, você não precisa ficar na fila. Deixe seu nome e telefone e vá passear enquanto espera eles te mandarem uma mensagem de texto para avisar quando sua mesa está pronta. http://www.honestburgers.co.uk/locations/

IMG_20140621_193406

  • The Montagu Pyke

Rede de pub mais em conta. Esse pub especificamente fica bem no centro (soho) e possui um preço bom de comida e cerveja. Os lanches são servidos com batata frita e bebida (valor aproximado de £7). 105-107 Charing Cross Rd, London WC2H 0BP (mas também possui entrada pela rua de trás).

8249779816_cfac0f3de0_z

 

  • Kyoto

Um dos melhores restaurantes japoneses com preço bacana de Londres na minha opinião. Na hora do almoço possui um bento box bem servido que começa por £8.50. Mas ainda tem outras várias coisas para comer por menos de £10, como donburi, por exemplo. 26 Romilly St, London W1D 5AL.

IMG_20140712_140555

 

Vai morar um tempo na cidade? Existem cartões como Tastecard e TimeOut que você paga um valor anual e consegue desconto em alguns restaurantes credenciados. Alguns restaurantes dão 50% na conta (parte da comida apenas) e outros dão pratos 241, ou seja, você pede dois pratos principais e paga apenas um (válido para entradas e sobremesas também). Além disso, eles dão descontos em cinemas, teatros, etc. Veja se vale a pena para você fazer o cartão. Só não se esqueça que eles renovam o cartão todo ano automaticamente. Então caso não queira renovar seu cartão, tem que ligar para cancelar.

Obs: Como disse, sempre que achar um lugar bacana e um bom custo x benefício, atualizo esse post.