Dia 4 – Bangkok

O quarto e último dia em Bangkok foi para conhecer shoppings, market, etc. Pela manhã me dirigi ao Chatuchak Weekend Market, que é um dos maiores markets do mundo abrigando mais de 15.000 barracas/lojinhas aos finais de semana. Lá você pode encontrar comida, roupa, plantas, cerâmicas, enfim… uma infinidade de coisas. Para chegar lá é necessário pegar o BTS Skytrain e sair na estação de Mo Chit que já possui acesso ao mercado.

Confesso que cheguei lá, dei uma volta pelas milhares de barraquinhas que são divididas em 27 seções, mas me deu fobia de tanta gente, tanta loja, tanto tudo que tive que ir embora. Primeiro porque é o paraíso de compra (e geralmente não gosto muito disso em viagens, adoro comprar apenas alguns souvenirs), segundo porque as seções de lojinhas são cobertas, ou seja, você entra lá e tem que procurar a saída, poque é muito comércio. E terceiro, lotado de gente e num calor imenso. Mas se você quer comprar, o lugar é lá!

Chatuchak_Weekend_Market

Logo depois fui para Khao San Road apenas para conhecer a tão famosa meca dos mochileiros. Lotado de albergues, restaurantes, bares, barraquinhas. Possui muito barulho e muita gente. É perto do rio e de alguns templos, mas sinceramente preferi a localização de onde eu estava que não possuía barulho e era perto do BTS Skytrain.

Tailandia (Bangkok)B-659

Depois me dirigi ao centro das compras. Os shoppings ficam concentrados próximo a estação de Siam e lá você pode encontrar do shopping barato ao caro, do bonito ao feio, do falsificado ao original. Tudo para todos os gostos e bolsos.

Fui a alguns deles para conhecer:

Pantip Plaza (para os paulistas é como uma Santa Ifigênia dentro de um shopping) – você encontra eletrônicos.

IMG_20121215_214714

MBK (é uma 25 de março dentro de shopping) – você encontra tudo o que pode imaginar, mas cuidado que muita coisa não é original.

20121215_150352

Siam Paragon – shopping com marcas boas e tem muita opção de restaurante. Mas não são só esses, tem MUITO mais shopping que não dá nem pra imaginar. Você sai na estação de trem e vê muitas luzes, publicidade, bares (alguns deles com shows na calçada em frente aos shoppings), barracas, muita gente e muito, mas muito trânsito (como em toda Bangkok).

Tailandia (Bangkok)B-692 Tailandia (Bangkok)B-703

 

 

 

 

 

Tailandia (Bangkok)B-714 Tailandia (Bangkok)B-684

Anúncios

Dia 3 – Bangkok

Reservei esse dia para visitar o templo dos tigres que queria MUITO. Através de uma recomendação de uma amiga e das resenhas no Tripadvisor fechei o day tour com a empresa Tour with Tong e realmente só tenho elogios. Conversei com a Tong por email, efetuei pagamento do depósito para garantir o passeio (aproximadamente USD 35.00 através do Paypal) e combinamos todos os detalhes. Ela é muito atenciosa, responde rapidamente os emails e o serviço foi excelente.

Sem título

O passeio incluindo visita ao Train Market, Floating Market, The Bridge Over The River Kwai, Elephant Bath e Tiger Temple custou THB 5.000 para duas pessoas (sem considerar o ingresso dos lugares).

Nossa guia Kung chegou ao hotel para nos buscar um pouco antes das 7 am juntamente com o motorista num carro Corolla com banco de couro, ar condicionado, água e lenço umedecido. Foi o caminho inteiro conversando e explicando algumas coisas dos costumes, cidade, passeios, etc.

Passamos pelo Train Market e ela nos perguntou se gostaríamos de esperar o trem passar, porém ele não possui um horário exato. Há dias em que passa cedo, outros que passa tarde, então resolvemos não ficar e foi a nossa sorte, pois soubemos que ele tinha passado apenas depois das 10h30 naquele dia. Além disso, tinha chovido, então as ruas próximas estavam alagadas e eu estava rezando pro nosso carro conseguir passar.

Maeklong-Railway-Market

Depois disso fomos ao Floating Market, mercado flutuante que atualmente é mais para fins turísticos. Pagamos THB 400 pelo passeio de barco por lá. Ela sugeriu que déssemos uma volta maior para realmente conhecermos como são as casas e a vida das pessoas que moram naquela região. Lá há diversas lojinhas que vendem produtos turísticos, comida, chapéu, entre outras milhares de coisas.

Tailandia (Bangkok)B-129 Tailandia (Bangkok)B-100

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Nos dirigimos então para The Bridge Over The River Kwai onde ela contou um pouco da história da ponte que era utilizada pelos japoneses para levar munições e milhares de pessoas morreram em sua construção. Além disso, a ponte foi bombardeada pelos americanos tempos depois.

Tailandia (Bangkok)B-144 Tailandia (Bangkok)B-141_Ponte Rio Kwai

Logo nos dirigimos para o Elephant Bath e estava empolgada para tomar banho com eles, porém o guia do próprio local disse que talvez não seria muito interessante fazer isso sozinha, pois geralmente as pessoas vão de grupo, o que torna o passeio divertido e meu marido não queria, pois ainda não tinha se recuperado 100%. Decidi então apenas ver o show dos elefantes (eles fazem massagem nas pessoas, dançam, beijam, giram bambolê) e andar em um deles.

Tailandia (Bangkok)B-188

Tailandia (Bangkok)B-194Confesso que não me senti bem naquele lugar, pois não achei as atrações “naturais”. Eles são bem cuidados, mas não tive uma impressão boa lá e fiquei com bastante pena do elefante que andei, pois claramente se via que ele não queria fazer aquele percurso, mas o guia conduzia ele com um ferro (não machuca, pois a pele do animal é super grossa, mas não passou uma impressão boa para mim). Mas isso foi a minha experiência. Tenho uma amiga que foi lá com um grupo de pessoas e adorou ter feito esse passeio. Paguei THB 700 por pessoa para andar nele e o guia que nos acompanha pega a câmera fotográfica emprestada e tira milhares de fotos de você durante o passeio.

Tailandia (Bangkok)B-259

Fomos correndo para o Tiger Temple, pois a Kung queria que ainda participássemos do passeio com os tigres, então chegamos para o último passeio onde os staffs, voluntários e monges vão andando com eles até um local determinado e você pode tirar foto ao lado deles. Quando os tigres iam fazer xixi, todo mundo se afastava correndo, pois eles levantam o rabo e esguicham a urina com um jato forte e mal cheiroso, bem engraçado.

Tailandia (Bangkok)B-333

Em seguida ela nos perguntou se queríamos tirar foto com a cabeça deles no colo. Apenas tirar fotos ao lado deles já estava incluso no preço do ingresso que foi THB 600 por pessoa. Como eu queria muito, paguei mais THB 1.000 e foi uma experiência INCRÍVEL!!! Você é acompanhado por staffs que te levam pela mão e dizem o que você fazer, onde sentar, etc. Eles mesmos tiram milhares de fotos com sua câmera, e fotos muito boas!

Muita gente diz que não teve boa impressão de lá, mas eu tive. Confesso que cheguei lá achando que os animais eram dopados para ficarem dormindo daquele jeito. Conversamos com os voluntários de todos os lugares que você possa imaginar e eles nos explicaram várias coisas. Primeiro, os tigres não são dopados. Eles são animais noturnos, portanto durante a noite eles ficam soltos e na parte da manhã são estimulados a brincar, fazer exercício e comer (existem passeios agendados a parte onde você pode pagar e participar dessas atividades, sempre na parte da manhã). Sendo assim, quando chega a tarde eles estão exaustos, morrendo de sono e já com a barriga cheia.

Tailandia (Bangkok)B-373

Caso tivesse realmente algo de ruim no lugar, com certeza os voluntários colocariam a boca no trombone, pois eles não são pagos para trabalharem lá. Além disso, eles cobram um preço alto por tudo, pois cada tigre come aproximadamente 4 a 5 frangos por dia e eles possuem mais de 100 tigres no local. O preço da foto com as cabeças dos tigres no colo é cara, mas os voluntários que tiveram essa ideia para arrecadar mais.

Tailandia (Bangkok)B-464

Os monges, staffs e voluntários comem comida arrecadada nas regiões próximas. Eles não compram comida para eles, comem de doações, portanto todo dinheiro arrecadado é realmente para o templo que também abriga outros animais. Vimos até ursos que ficam lá naquele calor, coitados. Mas isso porque muitas pessoas doam os animais para os monges, então eles cuidam.

Nossa guia nos explicou que tudo começou porque alguns animais apareceram no templo e os monges cuidaram. Sendo assim, foram chegando mais animais atraídos por esses primeiros. Já o primeiro tigre chegou em 1999. A fêmea havia fugido de caçadores e estava machucada quando a encontraram e venderam-na para uma pessoa em Bangkok. Um dos empregados levou o tigre para o templo antes que algo ruim acontecesse, porém depois de um tempo o animal não resistiu. Porém, em seguida chegaram dois novos tigres que foram resgatados de caçadores. Depois chegaram outros e os monges foram acolhendo cada um deles e aprendendo a lidar com os animais.

Tailandia (Bangkok)B-475

Esse day tour é bem longo e dura aproximadamente 12h. Além de ser bem distante de Bangkok, há muito trânsito na ida e no retorno, portanto essa duração pode variar.

Paramos num Seven Eleven para comer alguma coisa, já que só tínhamos comido o café da manhã reforçado que nosso hotel tinha feito (que contei no post anterior) e levamos no carro. Depois pegamos estrada e chegamos exaustos no hotel. Decidimos não sair e comer algo ali por perto mesmo, pois ainda tínhamos mais um longo dia de passeio pela frente.

Dias 1 e 2 – Bangkok

Cheguei a tarde do voo de Siem Reap para Bangkok. Não é necessário visto para entrar no país, porém é necessário passar pelo Health Control antes de passar pela imigração. Não esqueça disso, senão terá que voltar. É apenas para preencher um formulário dizendo que você não tem doença e eles te dão um papel para apresentar na imigração.

Fiquei hospedada num ótimo hotel que falei no outro post, mas no primeiro dia meu marido não passou muito bem (achamos que foi a água do Camboja) e decidimos ficar no quarto. Só saímos em lugares próximo ao hotel.

No dia seguinte com meu marido já mais disposto, fomos conhecer os templos famosos da cidade. Pegamos o BTS perto do hotel e fomos ao Wat Phra Kaew e Grand Palace. Descemos na estação Saphan Taksin e depois pegamos o barco até Tha Chang. Obs: O trem custou THB 130/pessoa e o barco THB 15. Cotação aproximada de dez/2012 USD 1.00 = THB 29,00.

Tailandia (Bangkok)A-006

Os golpes são tantos que até próximos a esses locais um alto falante anuncia que os templos abrem diariamente. Muitos golpistas dizem que os templos estão fechados, mas que podem te levar para passear em outro local e no meio levam você em várias lojas que eles têm parceria.

O ingresso desses templos custou THB 400/pessoa. Sabia que tinha que ir de calça (cobrir os joelhos) e camiseta (cobrir os ombros), mas o segurança na entrada achou minha calça justa e pediu para eu usar uma saia comprida que eles emprestam lá. Você deixa um valor e quando devolver a peça, eles devolvem seu dinheiro.

Tailandia (Bangkok)A-154Tailandia (Bangkok)A-048 Tailandia (Bangkok)A-040

Tailandia (Bangkok)A-109 Tailandia (Bangkok)A-071

Tailandia (Bangkok)A-235

Aproveitamos que estávamos ali perto e fomos ao Wat Mahathat.

Tailandia (Bangkok)A-257

Tailandia (Bangkok)A-263

Depois fui ao Wat Pho e aproveitei para fazer massagem, pois lá se localiza a famosa escola de massagem. O ingresso custou THB 100 e a massagem nos pés por 30 minutos foi THB 280.

Tailandia (Bangkok)A-292

Tailandia (Bangkok)A-323 Tailandia (Bangkok)A-337

Pegamos o barco para atravessar o rio (custou THB 3) e fomos a Wat Arun. O templo é lindo e tem uma escadaria bem íngreme! O ingresso custou THB 50.

Tailandia (Bangkok)A-410

Tailandia (Bangkok)A-473

A noite aproveitamos para ir um pouco ao Siam Paragon, shopping da cidade. Na realidade os vários shoppings se concentram numa região, portanto são vários quarteirões com diversas lojas para todos os gostos e bolsos.

Tailandia (Bangkok)A-477_Siam

Hospedagem em Bangkok

Realmente me surpreendi com a hospedagem em Bangkok. Estava receosa de fechar num albergue, mas também não queria gastar muito dinheiro. Visitei o Tripadvisor, achei recomendações muito boas do hotel Bangkok Loft Inn e decidi arriscar.

Não é um hotel central, mas fica muito próximo ao trem (BTS Sky train Wongwian Yai) o que facilitou muito, além de ter vários comércios próximos de lá. Mas não é só isso que me deixou encantada. O atendimento é excelente, café da manhã muito bom, super limpo e eles ainda buscam você no aeroporto.

Tailandia (Bangkok)A-000

Cheguei ao aeroporto e eles marcaram um lugar de encontro. Fui de carro até o hotel e no check in a recepção deu várias informações. Me deu um cartão escrito em tailandês com o endereço do hotel (já que muitos taxistas não falam inglês), deram um mapa ampliado da região com os principais comércios locais e facilidades próximos ao hotel e um mapa da cidade com os principais pontos turísticos. Deram dicas para tomar cuidado e não confiar em ninguém na rua, falaram quais horários de funcionamento dos templos (para não cair em nenhum golpe), ensinaram sobre os transportes, melhores caminhos, etc.

Meu marido estava passando mal e decidimos não sair naquele dia. O único ponto negativo é que eles não têm cozinha a noite, mas em compensação se ofereceram para pedir comida para nós de algum lugar! Deram várias opções ainda!

bangkok-loft-inn

O hotel possui wifi e o café da manhã é ótimo com variedade de iogurte, frutas, sucos, frios, pães e além disso, eles sempre pedem para escolher no dia anterior um tipo de café da manhã (americano, tailandês, etc). Ou seja, além do buffet eles preparam na hora o tipo escolhido por você.

Um dos dias avisei que não tomaria café, pois sairia muito cedo para um passeio. Eles deixaram preparado um kit lanche com pão, frios, sucos, água, frutas, iogurte, talheres, guardanapo para levarmos e comermos no caminho!!! E se preocuparam com meu marido que é intolerante a lactose e fizeram um especial para ele. Impecável!

E outro dia escutei músicas super bacanas no café da manhã e perguntei qual era o CD para comprar um igual. Eles me mostraram, fizeram uma cópia para mim e me deram quando voltei do passeio.

Realmente não tenho do que reclamar! Foi um dos melhores hotéis que já fiquei, pois fui MUITO bem atendida. Para mim, além da limpeza, uma das coisas mais importantes é o atendimento e me senti super bem com funcionários maravilhosos! Super recomendo esse hotel e com certeza quando voltar a Bangkok me hospedarei nele novamente!

Obs: Na época paguei THB 5.200 para duas pessoas em quatro noites com café da manhã.

Chegando a Ásia

Em 2012 decidi que era o ano da Ásia e resolvi fazer um roteiro de 23 dias em dezembro por lá. Optei por “sofrer” para chegar no início (porque sempre estou ansiosa e com gás) e ser mais light na volta. Aqui vai meu roteiro:

Vôo SP-Dubai (aprox 13h de Emirates) + Dubai-Bangcoc (02h de conexão + aprox 06h de Emirates) + Bangcoc-Siem Reap (03h30 de conexão + 01h de Bangkok Airways).
03 noites em Siem Reap
04 noites em Bangcoc
03 noites em Krabi (vôo Air Asia)
03 noites em Phi Phi (barco)
02 noites Kuala Lumpur (vôo Qatar)
04 noites em Cingapura (vôo Air Asia)
01 noite em Abu Dhabi (vôo Emirates + ônibus Emirates até Abu Dhabi)
01 noite em Dubai (encurtei Dubai, pois já conheço a cidade)

Sem título

As escolhas dos hotéis e do roteiro foram acertadas no meu ponto de vista, adorei tudo! Só ficaria alguns dias a mais em Cingapura e também incluiria Vietnã, mas isso vai ficar para próxima viagem =)