Dia 3 – El Jem

Em nosso terceiro dia na Tunísia decidimos ir para El Jem. Sabíamos que ficava super longe, mas como meu marido queria ir ao coliseu, lá fomos nós. Perguntamos no dia anterior como deveríamos fazer para chegar lá e os funcionários do hotel nos aconselharam pegarmos o Louage, uma van que funciona como um táxi para várias pessoas. O destino é El Jem? Quando a van fica cheia de gente querendo ir para esse destino, ela parte para lá.

DSC_0725

Porém, como já estava meio insegura com isso, dei uma pesquisada rápida na internet sobre os trens que iam de Tunis para El Jem. A estação de trem era próxima ao hotel, na Place Barcelona. Procurei os horários e preços direto no site Société Nationale Des Chemins Der Fer Tunisiens. O site tem uma parte em inglês, mas como não funcionou direito, pesquisei na página em francês mesmo. Como é só colocar o nome da origem, destino, dia e horário foi bem fácil consultar tudo.

Com tudo pesquisado, fomos atrás do tal dos louages primeiro. Andamos até a Place Moncef Bey, praça que geralmente eles ficam, mas tinha uma feira de animais acontecendo (talvez porque era domingo). Achamos umas vans nas ruas próximas, mas não estávamos muito confiantes, então fomos para a estação de trem.

Chegando na estação a mulher da bilheteria falava muito bem inglês e nos explicou tudo, o preço e os horários batiam certinho com o que estava no site, etc. Compramos a passagem na primeira classe e ida e volta custou 26,10 TND por pessoa. Saimos aliviados que tudo tinha dado certo sem stress. Até que decidi verificar o troco que ela tinha me dado, e claro, estava errado. Fiquei irritada comigo mesma por ter confiado nela e saído tão aliviada com todas as informações de lá que nem conferi o troco. Burrice!

Procuramos a plataforma e o trem e quando chegamos na primeira classe quase tive um infarto. Fiquei tão tensa durante 3h que nem lembrei de tirar foto. Há dois tipos de trens: normal que dura 03h de viagem e o expresso que dura umas 02h10. Por causa do horário, tivemos que pegar o trem normal e ele era super antigo. Isso não era problema para mim, mas o problema foi…. ele era imundo! Parecia que ele só tinha sido limpo quando inaugurou há anos e mais anos atrás. Os bancos eram de tecido e totalmente encardidos. Pensamos até em não encostar neles, mas numa viagem de 03h seria impossível, então não pensei mais sobre isso e relaxei. As janelas estavam completamente sujas, com poeira e sujeira impregnada há anos. E olha que não é exagero! Eu sou bem tranquila e desencanada no quesito viagem, mas limpeza é prioridade para mim. Tivemos a “brilhante” ideia de sentarmos naqueles bancos de 04 pessoas – 02 bancos de frente para os outros. Até que chegaram dois caras, um deles bem gordinho e sentou na frente do meu marido que tem quase 1.90m. Só que na época que fizeram esses bancos, ninguém calculou direito o espaço e só cabiam praticamente pernas de uma pessoa. Imaginem meu marido mega encolhido, com a perna batendo no outro cara por 03h e naquele banco imundo. Felicidade total 🙂

Como a emoção ainda não era grande, eis que surge uma baratinha na minha janela e fica ao meu lado. Minha reação foi ficar paralisada até ela entrar num buraquinho da janela e ir para não sei onde (ou ter ficado lá). Enfim, procurei dormir para diminuir a tensão e fazer com que as 03h passassem rápido.

Chegamos finalmente a El Jem aliviados e dando risada de tudo aquilo. Procuramos o coliseu e fomos visitá-lo. Pagamos 10 TND por pessoa + 1 TND para tirar fotos e ficamos impressionados com o lugar. Estava super bem conservado e passamos um bom tempo lá dentro.

DSC_0553

DSC_0609

DSC_0580 DSC_0591

DSC_0575

DSC_0614 DSC_0597

DSC_0694O subsolo é bem conservado também com vários cômodos e corredores que eram utilizados para transporte de cargas, pessoas, animais e comida. Funcionava como os bastidores das apresentações no coliseu.

DSC_0636

DSC_0641O ingresso incluia também a entrada ao museu da cidade. Procuramos e andamos muito para achá-lo, mas desistimos. Estava calor, a cidade tem bastante poeira e pouca sinalização. Então fomos almoçar num restaurante simples em frente ao coliseu. Comida razoável por preço honesto 20.5 TND para duas pessoas.

DSC_0733

DSC_0731

Em vários lugares na Tunísia vimos a rosa do deserto para vender. São formadas por aglomerados de areia e pedras e sua aparência lembra pétalas de flor, por isso o nome.

DSC_0732

Fomos direto para a estação e ficamos esperando nosso trem que partia às 16h40. O trem da volta era o expresso e esse sim parecido com trem europeu. Novo, com ar condicionado e o trajeto demorava quase 01h a menos que o outro. Ficamos felizes, mas ao entrarmos no trem….. não havia bancos para sentar. Conclusão: consegui um banco na metade da viagem e meu marido ficou todo o percurso sentado no chão com mais um monte de gente. Um painel ao nosso lado ficava bipando dizendo que tinha uma parte super aquecida no trem, mas isso era um mero detalhe. Nada comparado ao trem da ida.

DSC_0736

O pessoal lá tem um respeito grande por mulheres. Logo que cheguei um homem me ofereceu seu lugar para eu sentar, mas não aceitei. Só de estar num lugar infinitas vezes mais limpo, já estava muito feliz.

Um fiscal passou para verificar nossa passagem. Apresentei o ticket que era ida e volta, mas ele começou a pedir alguma coisa em francês que não entendi. Respondi que só tinha aquele bilhete e que a funcionária tinha me vendido como ida e volta. Ele tentou nos explicar e pedir a tal coisa mais uns 5 minutos, mas quando ele viu que não entendíamos nada do que ele estava falando, ele desistiu. Depois ele voltou com um bilhete de volta de outro passageiro e nos mostrou que era aquilo que ele queria. Falamos que infelizmente não tínhamos e ele foi embora. Compramos o bilhete certo, pelo valor certo (ainda bem que o valor total estava escrito no bilhete), porém recebemos apenas um bilhete. Ficou faltando a tal impressão do bilhete da volta, mas acho que o fiscal não fez nada, pois estava escrito o valor integral que tínhamos pago, e era um valor de ida e volta.

Acho esse passeio legal para quem está a caminho de alguma outra cidade ou quem está em cidades próximas como Sfax ou Sousse. Não aconselharia fazer esse bate-e-volta que fizemos saindo de Tunis, pois achei muito cansativo e a atração principal da cidade é o coliseu apenas. Acho muito desgaste para só umas duas horinhas de passeio.

DSC_0693

Voltamos exaustos e paramos para jantar no restaurante Le Grand Cafe du Theatre, que também possui comida boa a um preço justo.