Open House 2014

Final de semana passado aconteceu o Open House, evento que ocorre durante apenas durante dois dias no ano onde vários prédios são abertos ao público. Ano passado fomos ao The Gherkin e ao City Hall.

Esse ano começamos pelo Lloyd’s. Como ele abria às 10h, chegamos na fila por volta das 9h15 para tentarmos entrar mais cedo e sobrar mais tempo para conhecermos outros lugares. Entramos por volta das 10h30 e ficamos aproximadamente 1h lá dentro. Assim que entramos, inspecionaram minha bolsa e tive que deixar meu guarda-chuva com eles e retirá-lo apenas no final.

O prédio foi construído entre 1978 e 1986 e o arquiteto responsável foi Richard Rogers, mesmo arquiteto do Pompidou Centre em Paris. Sua construção chama a atenção em The City, com sua tubulação para o lado de fora, elevadores de vidro e por ser todo metalizado.

O prédio é lindo por dentro! No Open House pudemos visitar algumas áreas em seu interior:

Térreo, onde pudemos ver o famoso sino Lutine dentro do Rostrum. Esse sino foi transportado a bordo do HMS Lutine quando ele afundou em 1799. A sua carga que era basicamente ouro e prata valia aproximadamente £83m (em valores atuais) e era segurado pelo Lloyd’s, que pagou o valor total para o cliente após o naufrágio. Para tentar reaver alguma parte do valor assegurado, a empresa foi atrás da carga e achou o sino que hoje em dia está no térreo da empresa e toca apenas em ocasiões especiais.

Old Library no subsolo.

The Adam Room no último andar, utilizado antigamente para jantares, mas que atualmente é uma sala de reuniões e apresentações.

Nossa outra visita foi ao Foreign and Commonwealth Office, departamento do governo britânico responsável por proteger e promover os interesses britânicos no mundo. Pegamos uma fila pequena, mas em menos de 10 minutos estávamos lá dentro. Também houve inspeção de bolsas e mochilas.

Ficamos lá quase 1h também visitando as diversas salas, escadarias, murais e entrada que são belíssimos.

Já no Royal Court of Justice chegamos e não pegamos fila. Também houve inspeção de bolsas e mochilas e ficamos um pouco mais por lá, por volta de 1h30, mas não entramos em nenhum evento que estava acontecendo em algumas salas no local.

É possível visitar várias salas ondem ocorrem julgamentos e inclusive as celas onde os presos ficam até o julgamento. Para essa visita às celas pegamos um pouquinho de fila – em torno de 15 a 20 minutos.

Também foi possível visitar os veículos que transportam os presos e conversar com alguns funcionários que fazem esse transporte. Foi muito interessante saber mais sobre o procedimento deles e ver onde e como os presos ficam.

Até entrei em uma das cabines para ver como era. Tinha apenas um baquinho, duas janelas pequenas e o lugar era bem apertado. Quando eles precisam fazer suas necessidades (número 1), eles recebem um saquinho como esse da foto.

12726 Image1

Como ainda tínhamos um tempinho até os prédios fecharem, fomos ao Guildhall (geralmente eles fecham lá pelas 17h, mas as últimas entradas de visitantes acontecem entre 16h15 e 16h30).

Chegamos lá e não tinha fila também e ficamos lá dentro um pouco mais de 1h.

Atualmente o Guildhall é a casa do The City of London Corporation, mas antigamente aquela área foi do governo de uma das áreas financeiras de Londres, The City, por mais de 800 anos. A sua construção se deu entre 1411 e 1430. Infelizmente o incêndio Great Fire of London em 1666 destruiu diversos monumentos, janelas, galerias e estátuas. Porém, houve restauração em 1954.

Nessa visita passamos por alguns lugares como o The Great Hall, Galerias, cripta e salas.

Na saída ainda visitamos a igreja St Lawrance Jewry que fica na frente do Guildhall.

Esse evento é uma boa oportunidade de conhecer a parte interna de prédios e construções que passamos em frente e sempre temos curiosidade de saber como é lá dentro.

Anúncios

3 respostas em “Open House 2014

  1. Oi, Carol

    Que legal que vc foi no Open house, acho bem legal essa iniciativa. Já fui em Edimburgo, mas nunca em Londres. Esse ano marquei bobeira, pq tava ai no UK até segunda feira, poderia ter ido, se tivesse me ligado nas datas. Mas fazer o que, fica pra próxima.

    Esse Royal Court of Justice certamente era um lugar que eu iria, assim como no Gerkin. Adorei o post!!

    • Oi Bruna,
      Vale a pena mesmo, mas tem que ter um pouco de paciencia com a fila que voce enfrentara em alguns lugares. O City Hall e o Lloyds tambem sao lindos e me surpreenderam bastante.
      Bjos 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s