Dia 3 – Bangkok

Reservei esse dia para visitar o templo dos tigres que queria MUITO. Através de uma recomendação de uma amiga e das resenhas no Tripadvisor fechei o day tour com a empresa Tour with Tong e realmente só tenho elogios. Conversei com a Tong por email, efetuei pagamento do depósito para garantir o passeio (aproximadamente USD 35.00 através do Paypal) e combinamos todos os detalhes. Ela é muito atenciosa, responde rapidamente os emails e o serviço foi excelente.

Sem título

O passeio incluindo visita ao Train Market, Floating Market, The Bridge Over The River Kwai, Elephant Bath e Tiger Temple custou THB 5.000 para duas pessoas (sem considerar o ingresso dos lugares).

Nossa guia Kung chegou ao hotel para nos buscar um pouco antes das 7 am juntamente com o motorista num carro Corolla com banco de couro, ar condicionado, água e lenço umedecido. Foi o caminho inteiro conversando e explicando algumas coisas dos costumes, cidade, passeios, etc.

Passamos pelo Train Market e ela nos perguntou se gostaríamos de esperar o trem passar, porém ele não possui um horário exato. Há dias em que passa cedo, outros que passa tarde, então resolvemos não ficar e foi a nossa sorte, pois soubemos que ele tinha passado apenas depois das 10h30 naquele dia. Além disso, tinha chovido, então as ruas próximas estavam alagadas e eu estava rezando pro nosso carro conseguir passar.

Maeklong-Railway-Market

Depois disso fomos ao Floating Market, mercado flutuante que atualmente é mais para fins turísticos. Pagamos THB 400 pelo passeio de barco por lá. Ela sugeriu que déssemos uma volta maior para realmente conhecermos como são as casas e a vida das pessoas que moram naquela região. Lá há diversas lojinhas que vendem produtos turísticos, comida, chapéu, entre outras milhares de coisas.

Tailandia (Bangkok)B-129 Tailandia (Bangkok)B-100

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Nos dirigimos então para The Bridge Over The River Kwai onde ela contou um pouco da história da ponte que era utilizada pelos japoneses para levar munições e milhares de pessoas morreram em sua construção. Além disso, a ponte foi bombardeada pelos americanos tempos depois.

Tailandia (Bangkok)B-144 Tailandia (Bangkok)B-141_Ponte Rio Kwai

Logo nos dirigimos para o Elephant Bath e estava empolgada para tomar banho com eles, porém o guia do próprio local disse que talvez não seria muito interessante fazer isso sozinha, pois geralmente as pessoas vão de grupo, o que torna o passeio divertido e meu marido não queria, pois ainda não tinha se recuperado 100%. Decidi então apenas ver o show dos elefantes (eles fazem massagem nas pessoas, dançam, beijam, giram bambolê) e andar em um deles.

Tailandia (Bangkok)B-188

Tailandia (Bangkok)B-194Confesso que não me senti bem naquele lugar, pois não achei as atrações “naturais”. Eles são bem cuidados, mas não tive uma impressão boa lá e fiquei com bastante pena do elefante que andei, pois claramente se via que ele não queria fazer aquele percurso, mas o guia conduzia ele com um ferro (não machuca, pois a pele do animal é super grossa, mas não passou uma impressão boa para mim). Mas isso foi a minha experiência. Tenho uma amiga que foi lá com um grupo de pessoas e adorou ter feito esse passeio. Paguei THB 700 por pessoa para andar nele e o guia que nos acompanha pega a câmera fotográfica emprestada e tira milhares de fotos de você durante o passeio.

Tailandia (Bangkok)B-259

Fomos correndo para o Tiger Temple, pois a Kung queria que ainda participássemos do passeio com os tigres, então chegamos para o último passeio onde os staffs, voluntários e monges vão andando com eles até um local determinado e você pode tirar foto ao lado deles. Quando os tigres iam fazer xixi, todo mundo se afastava correndo, pois eles levantam o rabo e esguicham a urina com um jato forte e mal cheiroso, bem engraçado.

Tailandia (Bangkok)B-333

Em seguida ela nos perguntou se queríamos tirar foto com a cabeça deles no colo. Apenas tirar fotos ao lado deles já estava incluso no preço do ingresso que foi THB 600 por pessoa. Como eu queria muito, paguei mais THB 1.000 e foi uma experiência INCRÍVEL!!! Você é acompanhado por staffs que te levam pela mão e dizem o que você fazer, onde sentar, etc. Eles mesmos tiram milhares de fotos com sua câmera, e fotos muito boas!

Muita gente diz que não teve boa impressão de lá, mas eu tive. Confesso que cheguei lá achando que os animais eram dopados para ficarem dormindo daquele jeito. Conversamos com os voluntários de todos os lugares que você possa imaginar e eles nos explicaram várias coisas. Primeiro, os tigres não são dopados. Eles são animais noturnos, portanto durante a noite eles ficam soltos e na parte da manhã são estimulados a brincar, fazer exercício e comer (existem passeios agendados a parte onde você pode pagar e participar dessas atividades, sempre na parte da manhã). Sendo assim, quando chega a tarde eles estão exaustos, morrendo de sono e já com a barriga cheia.

Tailandia (Bangkok)B-373

Caso tivesse realmente algo de ruim no lugar, com certeza os voluntários colocariam a boca no trombone, pois eles não são pagos para trabalharem lá. Além disso, eles cobram um preço alto por tudo, pois cada tigre come aproximadamente 4 a 5 frangos por dia e eles possuem mais de 100 tigres no local. O preço da foto com as cabeças dos tigres no colo é cara, mas os voluntários que tiveram essa ideia para arrecadar mais.

Tailandia (Bangkok)B-464

Os monges, staffs e voluntários comem comida arrecadada nas regiões próximas. Eles não compram comida para eles, comem de doações, portanto todo dinheiro arrecadado é realmente para o templo que também abriga outros animais. Vimos até ursos que ficam lá naquele calor, coitados. Mas isso porque muitas pessoas doam os animais para os monges, então eles cuidam.

Nossa guia nos explicou que tudo começou porque alguns animais apareceram no templo e os monges cuidaram. Sendo assim, foram chegando mais animais atraídos por esses primeiros. Já o primeiro tigre chegou em 1999. A fêmea havia fugido de caçadores e estava machucada quando a encontraram e venderam-na para uma pessoa em Bangkok. Um dos empregados levou o tigre para o templo antes que algo ruim acontecesse, porém depois de um tempo o animal não resistiu. Porém, em seguida chegaram dois novos tigres que foram resgatados de caçadores. Depois chegaram outros e os monges foram acolhendo cada um deles e aprendendo a lidar com os animais.

Tailandia (Bangkok)B-475

Esse day tour é bem longo e dura aproximadamente 12h. Além de ser bem distante de Bangkok, há muito trânsito na ida e no retorno, portanto essa duração pode variar.

Paramos num Seven Eleven para comer alguma coisa, já que só tínhamos comido o café da manhã reforçado que nosso hotel tinha feito (que contei no post anterior) e levamos no carro. Depois pegamos estrada e chegamos exaustos no hotel. Decidimos não sair e comer algo ali por perto mesmo, pois ainda tínhamos mais um longo dia de passeio pela frente.

Anúncios

11 respostas em “Dia 3 – Bangkok

  1. Carol, não tive coragem de sentar com a cabeça deles no colo! Mas paguei para alimentar os filhotes. Não gostei de entrar na jaula com eles, até porque tem uns que não são tão filhotinhos assim. Fique com medo …
    Adorei o post e as fotos!
    Beijos

  2. Olá, Carol,

    parabéns pelo blog, estou pegando dicas preciosas para nossa viagem, vou pra lá com minha noiva em junho. Só me tira uma dúvida se vc puder: vc acha melhor ir até Chiang Mai e ficar hospedado por lá para ir aos passeios dos elefantes e no Tiger Temple ou melhor é pegar o tour com a Tong saindo de Bangkok mesmo? Estou com essa dúvida se compensa ficar hospedado lá pro norte do país.. bom, é isso, desculpa a perturbação aí mas talvez ainda apareçam mais dúvidas.. heheh,

    obrigado e até logo!
    att

    • Oi Allan!
      Fico feliz que esteja gostando do blog =)
      Infelizmente não fui para Chiang Mai (dizem que é muito bonito), mas esses templos dos tigres e dos elefantes são uns que ficam “próximos” a Bangkok (algumas horinhas de carro). Por isso, na minha opinião, decida primeiro se vocês quererem incluir Chiang Mai na viagem, pois precisarão de mais uns bons diazinhos pra visitar lá que fica beeeemm pro norte mesmo. Valer a pena acho que vale sim, pois já vi fotos e relatos incríveis de lá.
      Caso você vá para lá, pode decidir quais templos que quer visitar (no norte ou mais pro sul). Porém, caso seu tempo seja curto na Tailândia, aproveite bem Bangkok e faça um tour de um ou dois dias nos templos dos tigres e elefantes que não se arrependerá.
      Qualquer coisa me mande mais perguntas que te ajudo =)
      Bjos

      • Olá, Carol ! td bem ?
        Eu de novo! haha

        Então, fiquei com mais umas dúvidas pequenas e poderia avaliar o meu roteiro e ver se dá tempo de aproveitar legal? Isso se vc tiver tempo disponível.. 😛
        Uma das dúvidas, estou pensando em fazer como vc e ir primeiro para Krabi e depois para PhiPhi, o interessante é se hospeador em PhiPhi ou daria pra ficar em Ao Nang e quando quiser ir pra PP pegar o barco e ir?
        O roteiro seria o seguinte: (13 dias de estadia)
        Dia 1, 2, 3 e 4. – Bangkok e passeios nos arredores.
        Dia 5,6,7 – Chiang Mai
        Dia 8,9,10,11 – Praias
        Dia 12,13 – Bangkok (para compras)

        Isso tudo contando que para me locomover dentro do país eu iria pegar os aviões/trens de madrugada, pois vi em outro blog que via low cost os voos são meio demorados e tal e pra sempre tentar pega-los de madrugada, assim não estaria perdendo um tempo do dia que poderia estar sendo gasto com passeios e etc.

        E na verdade como vou em junho pra lá, sei do risco que vou estar correndo das monções, então talvez eu fique impedido de ir para um lugar ou outro, mas mesmo assim, o que você acha, fica muito corrido?

        Como te perguntei antes a respeito de Chiang Mai, era pra saber se compensava ir lá, pois se esse roteiro ficar mt corrido, corto Chiang Mai e vou para o passeio dos Tigres em um dia e no outro para o dos Elefantes partindo de BKK mesmo..

        valeuuuuuuuuuu, está nos ajudando muito!!

      • Oi Allan!
        Dá para você fazer o passeio de bate-e-volta para Phi Phi saindo de Krabi, mas na minha opinião o interessante seria dormir lá em Phi Phi. Isso porque o trajeto não é tão rápido (pelo que lembre era em torno de 2h) então você aproveitaria pouco as praias lá e além disso só dormindo lá para você “sentir” mesmo o jeito da ilha, ir ao View Point, ir para Maya Bay com tranquilidade e aproveitar as praias lindas de lá.
        Para BKK acho que está ok. Fiquei 3,5 dias em BKK (incluindo o dia do passeio dos tigres e elefantes) e deu pra fazer. Num ritmo BEM intenso de viagem.
        Chinag Mai não posso dar palpite, pois não conheço, desculpe. Porém as praias eu acho pouco tempo. Pra você ter uma ideia eu fiz 3,5 BKK, 2,5 dias Krabi e 2,5 dias Phi Phi (mas isso foram dias inteiros que aproveitei, não considerando o tempo de locomoção entre as cidades). E ainda queria fazer um passeio que não deu tempo.
        O único porém mesmo é a época que não dá pra saber se vai chover muito ou não, senão você não conseguirá aproveitar muito por lá.
        Uma outra coisa… caso pegue mesmo os vôos de madrugada, você terá que considerar que ficará cansado, uma boa parte do dia irá dormir e não terá todo o “gás” para andar num ritmo intenso. Mesmo que seja bem planejado o corpo não aguenta infelizmente, então só cuidado com isso =)
        Qualquer coisa manda mensagem.
        Bjos

      • Olá, Carol.. obrigado pelos dicas, vou dar uma alterada no roteiro, obrigado!

        Mais algumas dúvidas, desculpe te incomodar tanto! kkk
        Você chegou a enviar alguma coisa pelos correios aqui para o Brasil ? Estou construindo um ático na minha casa e gostaria de fazer a decoração com alguns itens de artesanato de lá, vi em um site que o correios lá é confiável, você tem alguma opinião sobre o assunto?

        Existe um modo de agente ver se uma agencia de turismo é confiável, existe algum selo do governo ou algo do tipo ? Vou fechar os passeios como vc fez, tudo por lá mesmo.. só estou tentando falar com a Tong antes para fazermos um tour por BKK com ela, pois imagino que naquele fervo que a cidade é se agente for meio na louca acaba não aproveitando os reais pontos turísticos e tal.. mas não estou conseguindo contato com ela pelo site, em qual e-mail vc conversou com ela ?

        obrigado de novo!

      • Oi Allan! Imagina, pode mandar msgs, vamos ver se consigo te ajudar.
        Infelizmente não mandei mada, mas empresas como DHL, Fedex, etc devem ser confiáveis. Sugiro falar com o hotel que você fez a reserva. No hotel que fiquei, por exemplo, era simples mas foi um dos hotéis que fui bem atendida na vida!!! Caso eles sejam que nem esses que fiquei, tenho certeza que te ajudarão no que for necessário.
        Mandei para o tourwithtong@gmail.com e tourwithtong@yahoo.com. Olha, não é difícil andar pela cidade e conhecer os principais pontoa turísticos sozinho. Eu não tive problema nenhum e o meu hotel todo dia me ajudava com o caminho e dicas. Eu só fechei mesmo tour para o passeio fora da cidade, mas não sei seu estilo de viagem. Se precisar de ajuda com isso me fala. Qq coisa meu email é carol.afk@gmail.com.
        Bjos

  3. Olá, Carol, td bem? Eu de novo!! kk

    Então blz.. Acho que vou experimentar mandar algumas coisinhas por fedex mesmo.. hehe
    Estou mais inclinado a fazer isso mesmo, só pegar o tour para os passeios fora da cidade.

    Você chegou a ler algum livro a respeito do país, da cultura e etc.. estava afim de me inteirar mais com os costumes.

    Outra coisa, acho que vc já comentou nos seus posts, mas é bem de boa msm para usar os táxis por lá? Vi alguns relatos que eles falam pouco inglês, une-se isso ao meu fraco inglês, ferrou! hahah

    obrigado de novo!

    • Oi Allan,
      Eu não li livros não, mas caso queira comprar tem aqueles guias/livros do Lonely Planet (e outros parecidos) que falam dos costumes, etc.
      Eu usei pouquíssimo taxi, pois tudo o que fazia pegava os trens e metrôs deles que são ótimos.
      Mas o meu hotel deu o endereço deles escrito em tailandês para eu mostrar para o taxista caso necessário. Alguns falam um pouco de inglês sim, os que eu peguei falavam. Mas se atente para que eles liguem o taximetro, pois senão muitas vezes eles cobram mais caro que o normal.
      Mas o transporte público deles não é muito complciado não. Peguei até barco e foi tranquilo.
      Qualquer coisa, todo dia antes de sair, confirme o caminho com o pessoal do seu hotel que eles te ajudam.
      Bjos
      Carol Akemi

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s